Ressurreição dos mortos e imortalidade da alma: um diálogo entre a perspectiva catequética e a escatologia de Joseph Ratzinger

Antonio Luiz Catelan Ferreira, Thales Maciel Pereira

Resumo


Este artigo expõe a compreensão da catequese católica a respeito da ressurreição dos mortos e da imortalidade da alma, em relação à prática da inumação dos defuntos, assumindo, como pressuposto da reflexão, a Instrução Ad resurgendum cum Christo. A posição catequética, no horizonte do dogma, é problematizada no âmbito da escatologia e da antropologia contemporâneas, a fim de ensejar um contraponto capaz de harmonizar as diversas facetas com que a problemática disjuntiva – aut aut – acerca da ressurreição dos mortos e da imortalidade da alma apresentou-se, na teologia hodierna. A escatologia de Joseph Ratzinger é assumida como referencial teológico fundamental para responder aos inúmeros questionamentos, suscitados pelas análises críticas a respeito da noção, propriamente teológica, de “ressurreição da carne” e suas incidências antropológicas. A imortalidade, segundo a perspectiva ratzingeriana, é compreendida como realidade dialogal, que compreende a matéria, a história e o cosmo, na esfera de uma “última complexidade”.


Palavras-chave: Ressurreição. Imortalidade. Alma. Escatologia. Joseph Ratzinger.


Abstract: This article exposes the understanding of Catholic catechesis regarding the resurrection of the dead and the immortality of the soul in relation to the practice of burialof the dead, assuming the instruction Ad resurgendum cum Christo as a prerequisite for reflection. The catechetical position, on the horizon of dogma, is problematized in the context of contemporary eschatology and anthropology, in order to give rise to a counterpoint capable of harmonizing the different facets with which the disjunctive problem – aut aut – concerning the resurrection of the dead and the immortality of the soul hás been presented in today’s theology. Joseph Ratzinger’s eschatology is assumed as a fundamental theological framework to answer the innumerable questions raised by critical analysis regarding the properly theological notion of “resurrection of the flesh” and its anthropological implications. Immortality, according to the Ratzingerian perspective, is understood as a dialogical reality that comprises matter, history and the cosmos in the sphere of a “lastcomplexity”.


Keywords: Resurrection. Immortality. Soul. Eschatology. Joseph Ratzinger.


Texto completo:

PDF

Referências


BENTO XVI, PP. Spesalvi. Disponível em: http://www.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/encyclicals/documents/hf_ben-xvi_enc_20071130_spe-salvi.html. Acesso em: 06 ago. 2020.

BÍBLIA de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002. Nova edição, revista e ampliada.

CATECISMO da Igreja Católica. São Paulo: Loyola, 2000.

CATECHISMUS CatholicaeEcclesiae. Disponível em: http://www.vatican.va/archive/catechism_lt/index_lt.htm. Acesso em: 17 out. 2020.

COMISSÃO TEOLÓGICA INTERNACIONAL. Problemiattualidi escatologia. Disponível em: http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/cti_documents/rc_cti_1990_problemi-attuali-escatologia_it.html. Acesso em: 20 set. 2020.

CONCÍLIO VATICANO II. Gaudium et Spes. In:Compêndio do Vaticano II.Petrópolis: Vozes, 1968. p. 141-256.

CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ. Ad resurgendum cum Christo. Disponível em: http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20160815_ad-resurgendum-cum-christo_po.html. Acesso em: 02 mai. 2020.

CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ. Carta sobre algumas questões respeitantes à escatologia. Disponível em: https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_19790517_escatologia_po.html. Acesso em: 03 out. 2020.

ELENA, S. del C. Spesalvi y laEscatologíacristiana. In: MADRIGAL, S. (ed.). El pensamiento de Joseph Ratzinger. Teólogo y Papa. Madrid: San Pablo, 2009.

FARIAS, J. J. F. de. A escatologia cristã e o platonismo. O contributo de Joseph Ratzinger para a desconstrução de um postulado. Didaskalia, Lisboa, v. 40, n. 1, p. 23-36, 2010.

GESCHÉ, A.; SCHOLAS, P. (orgs.). O corpo, caminho de Deus. São Paulo: Loyola, 2009.

HEINRICH, D. Compêndio dos símbolos, definições e declarações de fé e moral. 2.ed. São Paulo: Paulinas; Loyola, 2013.

LIBÂNIO, J.B. La resurreccion de losmuertos y elfindel mundo. In: LIBÂNIO, J.B.; BINGEMER, M. C. Escatología Cristiana: El nuevocielo y lanuevatierra. Buenos Aires: Paulinas, 1985.

MATEUS, J.; BARRETO, J. O Evangelho de São João: Análise linguística e comentário exegético. São Paulo: Paulus, 1999.

MURAD, A. T. Maria, toda de Deus e tão humana:Compêndio de mariologia. São Paulo: Paulinas; Aparecida: Santuário, 2012.

NOCKE, F.-J. Escatologia. In: SCHNNEIDER, T. (ed.). Manual de Dogmática. Petrópolis: Vozes, 2012. p. 339-426.

OLIVEIRA, R. A. de. A ressurreição na morte ou no “último dia”?: o estado intermediário no debate escatológico do século XX. Perspectiva Teológica, Belo Horizonte, v. 49, n. 3, p. 653-680, set./dez. 2017.

PIAZZA, Orazio Francesco. A esperança: lógica do impossível. São Paulo: Paulinas, 2004.

RATZINGER, Joseph. Exame do Problema do Conceito de Tradição. In: RAHNER, Karl; RATZINGER, Joseph.Revelação e Tradição.São Paulo: Herder, 1968. p. 15-59.

RATZINGER, J.; SCHÖNBORN. Breve introdução ao Catecismo da Igreja Católica. Aparecida: Santuário, 1997.

RATZINGER, J. Escatologia: morte e vita eterna. Assisi: Cittadella, 1979. v. 9.

______. Introdução ao Cristianismo. São Paulo: Loyola, 2011.

______. Jesus de Nazaré: da entrada em Jerusalém até a ressurreição. São Paulo: Planeta do Brasil, 2011.

______. Gesù di Nazaret: Scritti di cristologia. Città del Vaticano: Vaticana, 2015. (Opera Omnia, VI, II).

______. Entre a morte e a ressurreição. In: A grande esperança: textos escolhidos sobre escatologia. São Paulo: Paulus, 2019.

______. Escatologia: morte e vida eterna. São Paulo: Molokai, 2020.

RAVASI, G. Aldilà, Il caso dell’«anima» fraimmortalità e/o risurrezione. Disponível em:https://www.avvenire.it/agora/pagine/aldila-fra-immortalita-e-risurrezione. Acesso em: 12 set. 2020.

RUBIO, A. G. Unidade na pluralidade: o ser humano à luz da fé da reflexão cristãs. São Paulo: Paulus, 2001.

SUSIN, L. C. O tempo e a eternidade: a escatologia da criação. Petrópolis: Vozes, 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.